Sem categoria, vida

Então é Natal, o que você fez?


Marcado: , , .
NIXj.gif
Papai Noel? Já?

Escrever de madrugada? Pois então, passam tantas coisas na sua cabeça. Pode ser um texto de fim de ano que inspire ou que leve alguém ao suicídio. Intenções à parte, nenhuma dessas quero carregar no caixão.

O ano acabou e normalmente paro para escrever quando tenho os resultados da minha aprovação semestral. Dessa vez eu não fiz isso, inclusive não fiz muita coisa. Nem montei minha árvore de Natal.

Mas de fato passei, me formei, terminei a graduação! EITAAA! E sim, estou feliz demais por isso. Porém, estou odiando meu emprego e 70% das pessoas que estão lá, ou seja, parece que a felicidade nunca está completa.

Talvez eu exija que tudo seja perfeito. Eu quero um emprego legal, estar graduada, com uma casa e um marido bonito e bondoso. É muita coisa, eu sei, e ainda por cima o cara tem que gostar de gatos (daí é exigir demais).

Aconteceram coisas bem bacanas também, como por exemplo, minha gata de 11 anos ter um filhote. Ele faleceu três dias depois e tive um surto. Chorei, gritei e fiquei abraçada no cadáver durante uns 30 minutos (eu não poderia acabar o ano sem dar minhas crises). Mas de fato, foi muito triste ver um sonho, um gato no qual tinha planos, morrer sem motivo aparente. Ele parecia bem fraco, até porque minha gata sem noção e IDOSA resolveu parir uma criança estando sem condições alguma.

E sobre minha vida amorosa, bom, esta encontra-se num estado comumente conhecido como “modo avião”, onde você caga literalmente para qualquer cara que exista, ou seja, nenhum é bom o suficiente e nos aplicativos de relacionamento só existem tarados-babacas e carentes-babacas.

Semana passada meu pai veio com um papo de “sonhei com aquele traste”, ou seja, meu ex-namorado. Naquele momento percebi que a mágoa do meu pai é maior que a minha, afinal aquela criança fez um favor em terminar comigo. Depois daquele término, eu vivi tanta coisa, conheci um lado tão legal de mim que não gostaria de ter sido sufocado por mais um tempo estando na presença dele. Só quero terminar o ano jogando isso tudo para o passado e pensando que existem muitas coisas a serem vividas, seja com boys ou sem boys.

Estou muito feliz em conseguir parar para ler “Admirável Mundo Novo”, as trinta primeiras páginas que li ontem me animaram bastante. Estou ficando muito intrigada com a forma com que o ser humano é tratado nessa obra (coisificação das pessoas), mas enfim, acredito que tenha algo muito maior por trás que só lendo é que descobrirei (o resultado conto em postagens posteriores).

Para encerrar, quero desejar a todos boas festas, se divirtam, vivam essas datas da forma com que faça você feliz e que seu coração não leve nenhum arrependimento. Sem atitudes impensadas e claro, faça coisas que só te acrescentem como pessoa. Esses ritos de passagem tem como objetivo fazer com que possamos refletir o que pode ser melhorado e o que pode fazer diferente no ano seguinte.

Agradeço a vocês que migraram comigo do Blogspot para o WordPress e espero que em 2019 venham mais pessoas embarcarem nessa vida nada conturbada, mas que sempre tem uma história para contar.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s